© 2018 por UP Consultoria Jr.

Criado por João Pedro F. Marques

Siga a gente:

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • Branca Ícone LinkedIn
Buscar

A importância do processo seletivo dentro de uma Empresa de Sucesso!



O que é um processo seletivo?

Processos seletivos constituem as rotas de ingresso das pessoas na organização, nada mais é do que a busca da adequação entre aquilo que a organização pretende e aquilo que as pessoas oferecem.

Para um recrutamento efetivo, o profissional responsável por essa tarefa deve conhecer minuciosamente a empresa e o cargo disponível, a fim de selecionar o melhor perfil para a vaga e para complementar a equipe. A tarefa de recrutar é uma das mais fáceis do processo seletivo, o desafio está em realizar uma divulgação eficiente que propicie a escolha do melhor profissional.


Continue lendo para saber mais sobre:

 Como funciona a contratação?;

 Tipos de abordagens nos processos seletivos;

 Qual a importância de um processo seletivo;

Como funciona o processo de contratação de novos empregados? A contratação de novos empregados exige um planejamento estratégico da empresa, e realizar um processo seletivo assertivo é vital para evitar os impactos negativos que contratações erradas podem trazer. Atualmente a questão é ainda mais preocupante, uma empresa com alta rotatividade de funcionários tem mais gastos com a administração de pessoas, toda vez que um profissional deixa a empresa há custos de rescisão e direitos a acertar, sem contar na adaptação da equipe, evidenciando ainda mais a necessidade de escolher as pessoas certas.


A falha de um processo estruturado na seleção de talentos pode resultar na contratação de profissionais totalmente inadequados para a função. Esses problemas podem vir desde a falta de experiência necessária para o cargo, falhas nas habilidades técnicas ou até mesmo desalinhamento da personalidade do trabalhador com a cultura organizacional da empresa.

Abordagem moderna ou tradicional dos processos seletivos.

Existem diversas maneiras de se construir um processo seletivo. Algumas empresas ainda utilizam processos tradicionais e ultrapassados, enquanto outras lançam mão de processos avançados e sofisticados para trazer e escolher pessoas que venham fazer parte de seu trabalho[1].


São exemplos dessas abordagens:


-Na abordagem tradicional, o processo de recrutamento e seleção de pessoas obedece a um conjunto de rotinas e procedimentos executados de maneira sequencial e uniforme. Cada cargo, quando vago, detona o processo que é totalmente orientado para o seu específico preenchimento, ou seja, o que interessa é o cargo a ser ocupado e que está sendo focalizado, assim, busca a ocupação da vaga e mantém inalterado o status quo da organização.[2] Há forte ênfase na eficiência na execução correta dos procedimentos de recrutamento e seleção. O importante é o processo, e não o seu resultado para a organização.


-Na abordagem moderna, o processo de agregar pessoas é um meio de servir às necessidades organizacionais no curto e no longo prazos. Transcende cada cargo e envolve a organização como uma totalidade.[2]Buscando mudanças contínuas por meio da criatividade e inovação que se introduz na organização pelos novos integrantes. Há forte ênfase na eficácia, pois se procura a aquisição de novas habilidades e competências que permitam à organização realizar sua missão e alcançar transformação, promovendo e garantindo competitividade e sustentabilidade à empresa.

Mas afinal, para que serve o recrutamento de pessoas?

Depende do objetivo a que se propõe. O recrutamento pode ter foco na busca de candidatos para preencher cargos que estão vacantes na organização e manter inalterado o seu status quo, ou pode estar concentrado na busca e aquisição de competências necessárias ao sucesso do negócio.


O recrutamento é um processo de duas mãos: comunica e divulga oportunidade de emprego, ao mesmo tempo que atrai os candidatos para o processo seletivo, estímulo e resposta. Do ponto de vista de sua aplicação, o recrutamento pode ser interno ou externo.


O recrutamento interno atua sobre os candidatos que estão trabalhando dentro da organização para promovê-los ou transferi-los para outras atividades mais complexas ou mais motivadoras. O recrutamento externo atua sobre os candidatos de fora da organização, para submetê-los ao seu processo de seleção de pessoal.


O recrutamento externo precisa abordar o mercado de maneira precisa e eficaz, no sentido de alcançar e atrair os candidatos que deseja buscar. Por outro lado, o recrutamento interno ajuda e acelera a "promovabilidade" dos funcionários. Aliás, ele é feito por meio da movimentação interna de funcionários, seja por planos de carreira, alocação de competências individuais ou ainda substituições em decorrência de planos de expansão do negócio ou situações não previstas, como desligamentos de funcionários.

Publicado por Gabriel Araújo, Consultor da UP Consultoria Jr. (Gestão 2018)